Sul de Minas

Maior produtora de café do mundo, localizada ao Sul do estado de Minas Gerais produz um café de corpo médio, acidez alta, adocicado, com notas florais e cítricas; Montanhas – corpo aveludado, acidez alta, adocicado, com notas de caramelo, chocolate, amêndoa, cítricas e frutadas.

O clima e o relevo favoráveis, aliados a produção artesanal da bebida, são os segredos da premiada região. Os fatores para o sucesso são a dedicação em todas as etapas da produção, a infraestrutura sólida e os investimentos em pesquisa.

No sudoeste dessa região, há cidades produtoras, como Guaxupé – que tem a maior cooperativa do Brasil, a Cooxupé, e as cidades de Varginha e Três Pontas. O Sul de Minas tem temperatura amena (entre 18 e 20 graus) e altitudes elevadas (até 1.400 metros) e tornou-se um dos principais produtores de cafés especiais do Brasil. Outros municípios produtores são Poços de Caldas e Muzambinho.

Características do café: Sudoeste – corpo médio, acidez alta, adocicado, com notas florais e cítricas; Montanhas – corpo aveludado, acidez alta, adocicado, com notas de caramelo, chocolate, amêndoa, cítricas e frutadas.

100% arábica com certificação ABIC

Originário da Etiópia e cultivado pelo mundo todo, o arábica foi uma das primeiras espécies de café a ser produzida. O Arábica se caracteriza por produzir cafés mais finos e requintados. São plantados a altitudes superiores a 800 m, consideradas ideias para a produção de cafés de qualidade superior. Seu aroma é intenso e os sabores são bastante variados, bem como níveis de corpo e acidez.

Para garantir a qualidade do café brasileiro, a ABIC (Associação Brasileira das Indústrias de Café), responsável por regularizar e fiscalizar a produção dos cafés, só permite que as empresas comercializem Cafés Especiais, atestando que as mesmas entreguem apenas o mais alto padrão e os melhores grãos.

Selo de qualidade ABIC (PQC) Gourmet

O Programa de Qualidade do Café (PQC), classifica-o em quatro categorias, distintas por suas características sensoriais e qualidade: Extra Forte, Tradicional, Superior e Gourmet. Para obter o direito de informar o selo mais alto da categoria, o gourmet, na embalagem, o café foi enviado para classificação e a São Braz auditada, para comprovar também, as boas práticas de fabricação em todos os processos de produção, armazenamento e distribuição.

Selo cafés do Brasil

O I.B.C. (Instituto Brasileiro do Café) foi patrocinador da C.B.F. (Confederação Brasileira de Futebol), e o ícone foi criado na Copa do Mundo de 1982, para promover os cafés brasileiros. Tornou-se oficial nas sacas de cafés do Brasil, fortalecendo a marca e criando identidade visual pelo mundo todo, símbolo de qualidade e tradição em produção de café.

ISO 9001

O selo ISO 9001 é resultado de um sistema de gestão da qualidade máxima da indústria, auditada pela organização internacional ISO (International Organization for Standadization), fundada em 1946 e sediada em Genebra, na Suíça.

Conheça os outros cafés